Pense Bem

19.05.16

7b915e857dd3db3f062c7029ac921f18

f79106549ff6384c742536385d763bec

b5157f44fd3be7fde704dd0c04745bb3

6377675fc04a3e9601e3c79930b5f6c3

6985738a5de4a319471c5fcc952640b3

519e894a6194d89bb809f12a2becd039

f9e1f44bcb1cd2cc27fb40ce86052b66

a27e7f25b0bcdd9b166b40dd4bcbac2a

f7abaa2dcfc1bfeb30c99c2809cd855d

727ef111fdf2515c79b6bb17fa105e55

e89613a7d6f5933fe6b6bfbd7959d54a

ba136792e72a234605f7e4d60e2582f6

143b463109723be57d25d1a008008592

8894c6f9ee87392100b9ea9223a0e039

postado por: Fernanda Dias

Pense BEM|

09.03.16

d8773ccdee231bc1fdd1901941199f85

0a106b8ab85415308c19e238b05ae949

010cfd193d5613dffbceb412ef960f57

9570343ba68fb0c44baf7ce6846f1db0

7ff7f6182700f9d0002ad6376ccf3fa9

6985738a5de4a319471c5fcc952640b3

75a0c295fc97e945edd466740c900cee

86f1cf5377d6791b21d368fd487c4f4a

86f1cf5377d6791b21d368fd487c4f4a

b1fd37783bda4166489f71c9e95e2997

d1e7ecddf423e6b8508a7051d4e29dd5

a22206917295439b95247ac0b80c6561

c5b3bc6056fa52423b392e8652b13894

ee67b2bd458738d5f46a4f86d3aaaa54

postado por: Fernanda Dias

PENSE Bem

23.11.15

7d3a5624e3add5600459aeecc40de532

25c539ae5cbacfc110a5796aa3851d9e

28e6a116c093e2e45054a98050947bec

80ffda60e56cd2063ea3d9f1450114d2

5a4e995aba910e14d19c80927c6fb66d

74ea19c75258850a11b814df0c5b52dc

7d4c7ba55d5a24ba9379e3d18733d7dd

8e1104e66b418fa45e08d5b1a95e7a5c

678f74be45cd1b2cff202d846a9ebd52

1953112c90099371af00ad38bf609106

be6f3d0389dd532c9cec0845f1d5fc0d

– Boa semana, Chicas!

postado por: Fernanda Dias

CHICA goes FASHION – Óticas Carol

12.11.15

O slogan da nossa parceira já diz tudo: “Dê um tchan no seu visual!”

– Use o óculos de maneira fashionista e faça com que ele dê o tom no seu look do dia!

_MG_1984

_MG_1934

_MG_1955

_MG_2145

_MG_2128

_MG_2014

_MG_2095

_MG_1819

_MG_1917

Fotos: Junior Alm

Óticas Carol
|Rua Marechal Bormann, Centro (embaixo do Clube Recreativo Chapecoense)|fanpage Óticas Carol Chapecó |IG @oticascarol_cco

postado por: Chicas

AMAR, solamente, não basta – Segunda com MARTHA

26.10.15

5607919a06fcec66d54f3290dd525998

“Por mais que o poder e o dinheiro tenham conquistado uma ótima posição no ranking das virtudes. O amor ainda lidera com folga. Tudo o que todos querem é amar. Encontrar alguém que faça bater forte o coração e justifique loucuras. Que nos faça entrar em transe, cair de quatro, babar na gravata. Que nos faça revirar os olhos, rir à toa, cantarolar dentro de um ônibus lotado. Tem algum médico aí?

Depois que acaba essa paixão retumbante, sobra o quê? O amor. Mas não o amor mitificado, que muitos julgam ter o poder de fazer levitar. O que sobra é o amor que todos conhecemos: o sentimento que temos por mãe, pai, irmão, filhos e amigos. É tudo o mesmo amor, só que entre amantes existe o sexo. Não existem vários tipos de amor, assim como não existem três tipos de saudade, quatro de ódio, seis espécies de inveja. O amor é único, como qualquer sentimento, seja ele destinado a familiares, ao cônjuge, ou a Deus. A diferença é que, como entre marido e mulher não há laços de sangue, a sedução tem que ser ininterrupta. Por não haver nenhuma garantia de durabilidade, qualquer alteração no tom de voz nos fragiliza, e de cobrança em cobrança acabamos por sepultar uma relação que poderia ser eterna.

Casaram. Te amo pra cá, te amo pra lá. Lindo, mas insustentável. O sucesso de um casamento exige mais do que declarações românticas. Entre duas pessoas que resolvem dividir o mesmo teto tem que haver muito mais que amor, e às vezes nem necessita um amor tão intenso. É preciso que haja, antes de mais nada, respeito. Agressões zero. Disposição para ouvir argumentos alheios. Alguma paciência. Amor, só, não basta.

Não pode haver competição. Nem comparações. Tem que ter jogo de cintura para acatar regras que não foram previamente combinadas. Tem que ter bom humor para enfrentar imprevistos, acessos de carência, infantilidades. Tem que saber relevar. Amar, só, é pouco.

Tem que haver inteligência. Um cérebro programado para enfrentar tensões pré-menstruais, rejeições, demissões inesperadas, contas pra pagar. Tem que ter disciplina para educar os filhos, dar exemplo, não gritar. Tem que ter um bom psiquiatra. Não adianta, apenas, amar.

Entre casais que se unem visando a longevidade do matrimônio tem que haver um pouco de silêncio, amigos de infância, vida própria, independência, um tempo para cada um. Tem que haver confiança. Uma certa camaradagem: às vezes fingir que não viu, fazer de conta que não escutou. É preciso entender que união não significa, necessariamente, fusão. E que amar, solamente, não basta.

Entre homens e mulheres que acham que amor é só poesia tem que haver discernimento, pé no chão, racionalidade. Tem que saber que o amor pode ser bom, pode durar para sempre, mas que sozinho não dá conta do recado. O amor é grande mas não é dois. É preciso convocar uma turma de sentimentos para amparar esse amor que carrega o ônus da onipotência. O amor até pode nos bastar, mas ele próprio não se basta.” (Martha Medeiros)

postado por: Mariana Frigeri